Uma cerimônia marcou a inauguração das obras do anexo feminino do Presídio de Unaí, na região noroeste do Estado, na última terça-feira, 02.07. O novo espaço com pátio para banho de sol e três celas será destinado para o público feminino que cumpre pena nos regimes fechado e no semiaberto. Cada cela tem capacidade para oito presas. As obras permitirão quadruplicar a capacidade do atendimento, passando de seis vagas para 24.

DSC 0126

 

O local também conta com um corredor de segurança de aproximadamente dois metros, pátio para visitas e outras atividades, gaiola e parlatório. Antes a unidade contava com uma única cela para mulheres, agora o número de vagas femininas é quatro vezes maior, além de o novo espaço impedir o contato das presas com os presos, aumento a segurança da unidade prisional.

O investimento aplicado foi de R$42.521,43 provenientes de verbas pecuniárias, por meio da Vara de Execuções Penais da comarca de Unaí e da Associação Unaiense de Desenvolvimento e Cidadania (Audec), responsável pela fiscalização do projeto. A obra começou em novembro do ano passado, tendo uma duração total de sete meses. Dez detentos trabalharam em diversas funções como pedreiro, bombeiro hidráulico, eletricista, entre outros e, além da oportunidade de trabalho, eles ganharam remição da pena que, garante que a cada três dias trabalhados, um é reduzido da sentença.

Segundo o diretor-geral do presídio, José Estácio de Oliveira, o anexo feminino foi construído com objetivo de atender as exigências básicas da Lei de Execuções Penais (LEP). “A estrutura oferece melhores condições às internas enquanto elas estiverem sob a responsabilidade do sistema prisional. Isso não seria possível sem a parceria com o poder judiciário, através da Vara de Execuções Penais da comarca Unaí e da Audec. Também não seria possível sem o empenho de todos os servidores que colaboraram sem medir esforços, enfrentando todas as limitações e dificuldades durante o trâmite de execução da obra”, disse o diretor.

As novas instalações favorecem sobremaneira o trabalho dos agentes penitenciários e contribuem para a ressocialização e humanização da execução penal. Participaram da solenidade representantes do Poder Judiciário, Poder Executivo, sociedade civil e das forças de segurança do município e cidades vizinhas.

Texto: Fernanda de Paula

Fotos: Divulgação Ascom Sejusp