Cerca de 240 equipamentos, entre computadores, webcams e caixas de som, serão distribuídos para os 25 centros socioeducativos de internação administrados pela Subsecretaria de Atendimento Socioeducativo (Suase) a partir desta semana. Os itens têm como destinação os laboratórios de informática instalados nas unidades socioeducativas do Estado e servirão para apoio em atividades pedagógicas e de capacitação profissional. Todo material foi doado por intermédio da 23° Promotoria de Justiça do Ministério Público de Minas Gerais. 

O subsecretário da Suase, Bernardo Naves, elogiou o trabalho e apoio. “Agradecemos imensamente essa doação da cooperativa de crédito SicoobJus-MP, proporcionada pelo Ministério Público. Demonstra uma preocupação com a mudança social do nosso país. A nossa missão é muito clara: educar e interromper a trajetória infracional desses jovens. Temos como dever transformar a realidade dos adolescentes e a educação é esse caminho.”

O Promotor de Justiça e Coordenador da Promotoria Infracional de Belo Horizonte, Lucas Rolla, também destacou o papel da educação como fomentadora de oportunidades para a vida dos adolescentes do socioeducativo. “Queremos contribuir e continuar tornando possível o acesso às aulas desses jovens. Eles não estão ociosos graças aos esforços do trabalho conjunto entre Suase e Secretaria de Estado de Educação (SEE). Precisamos ter um olhar afetivo para eles, para conseguir proporcionar uma mudança.”

Laboratórios de informática

Neste mês de setembro, os 25 centros socioeducativos do Estado também ganharam a instalação de um laboratório de informática em suas dependências. Os locais possuem conexão à internet e são usados para o desenvolvimento de atividades nas escolas formais instaladas nas unidades e para cursos profissionalizantes. Foram 193 computadores e 39 mesas, dessa vez, doados pela Secretaria de Estado de Educação, instalados em todos os centros, por meio de uma parceria com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp).

As aquisições somam-se às necessidades do momento, em que a internet e a tecnologia têm demonstrado fundamental importância para diversas ações. No socioeducativo, os novos espaços serão de extrema importância para a educação e a capacitação dos jovens em cumprimento de medidas.

O Centro Socioeducativo Lindéia, na região do Barreiro, em Belo Horizonte, foi o primeiro a contar com o laboratório. Para o diretor da unidade, Gerson Silva, ver o local pronto foi como vislumbrar um sonho realizado. “Sempre quisemos ter aqui um centro de telecurso. Com a pandemia, tememos pela educação, que é tão importante para o cumprimento da medida. O dia que o espaço ficou pronto, foi uma alegria imensa. Hoje podemos proporcionar acesso a palestras e diversas capacitações. Na próxima semana, daremos início ao curso Jovens Profissionais do Futuro, que será inteiramente ministrado virtualmente”.

Texto: Fernanda de Paula

Fotos: Divulgação Ascom - Sejusp