A integração das áreas é uma estratégia de posicionamento dos órgãos policiais no espaço territorial do Estado, considerando que cada um desses lugares possui sua identidade cultural, suas características econômicas, urbanísticas, rurais, viárias, suas lideranças políticas, trabalhistas, empresariais e seus traços típicos de criminalidade.

Nesta perspectiva, em 2003 teve início o Projeto Áreas Integradas de Segurança Pública, com objetivo de sistematizar o trabalho policial e de Defesa Social em áreas geográficas coincidentes, evitando o desperdício de recursos e o retrabalho policial, mediante a racionalização e a otimização dos recursos humanos e materiais.

O Projeto Áreas Integradas divide o Estado de Minas Gerais em 18 Regiões Integradas de Segurança Pública (RISPs), que são subdivididas em Áreas de Coordenação Integrada de Segurança Pública (ACISPs) que, por sua vez, são compostas por Áreas Integradas de Segurança Pública.

risps

Nas Regiões Integradas de Segurança Pública (Risps) há correspondência entre um Comando Regional de Polícia Militar com um Departamento de Polícia Civil.

As Áreas de Coordenação de Segurança Pública (Acisps) compatibilizam um Batalhão ou Companhia Independente da Polícia Militar e uma Delegacia Regional.

Já as Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisps) são formadas pela correspondência de uma Companhia ou Pelotão de Polícia Militar com uma Delegacia de Polícia Civil e, sempre que possível, respeitam as divisões territoriais dos municípios.